Home » Slider »

Entidades discutem ações em defesa da educação pública em 2019

Por Assessoria de Comunicação da FASUBRA

Representantes de entidades da educação federal reuniram-se, nesta quarta-feira (9), na sede do Andes-SN (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior), em Brasília, para definir as ações conjuntas que serão realizadas nos próximos meses em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade.

As entidades fizeram os informes específicos das categoriais e encaminharam previamente algumas medidas que serão adotadas, entre elas, a elaboração de uma nota conjunta em defesa da educação pública, o plano de lutas unificado e a jornada de lutas. Três datas foram destacadas: 8 de março, dia internacional da mulher; 14 de março, um ano da morte de Marielle Franco; e 28 de março, dia de luta em defesa da educação. As medidas ainda serão aprovadas pelas categorias.

Ainda foram discutidos na reunião os ataques à educação, o desmembramento dos institutos federais, o andamento de projetos no Congresso Nacional, o Escola sem Mordaça, a realização de uma plenária do funcionalismo e a reforma da Previdência, entre outros assuntos. “A gente precisa unificar não só o diálogo, acredito que as medidas do novo governo serão piores do que a gente imagina”, afirmou o coordenador da FASUBRA Fernando Maranhão chamando as entidades para a unidade.

Representando a FASUBRA Sindical também participou a coordenadora Mariana Lopes. Do Andes estavam presentes Eblin Farage, Sônia Meire de Jesus e Benedito Carlos Araújo. Também participaram Carlos Magno, do Sinasefe (Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica); Pedro Paulo de Oliveira, da Fenet (Federação Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico); e Bruno Zaidan do Juntos.

11 de janeiro de 2019