NOTA DE DENUNCIA AO ASSASSINATO DE DANIQUEL (MTST)

TOTAL APOIO AO MTST E A OCUPAÇÃO FIDEL CASTRO

Na madrugada de hoje (05/03) a PM de Minas Gerais executou com um tiro na nuca um dos coordenadores da ocupação Fidel Castro, em Uberlândia/MG. Daniquel era militante do MTST há 3 anos. Atualmente era responsável pela infraestrutura da ocupação. O assassinato aconteceu quando Daniquel estava em um poste de uma das casas da ocupação, realizando uma manutenção, acompanhado de mais dois moradores. 

A imprensa rapidamente divulgou a versão da Polícia Militar, que alega que havia uma arma com Daniquel, sendo que ele portava apenas um alicate (ferramenta utilizada no trabalho que desenvolvia). 

A luta por moradia é uma demanda legítima da classe trabalhadora, que muitas vezes tem que escolher entre pagar o aluguel ou se alimentar. Não há programas de moradia popular por parte do poder público e os níveis de desemprego não param de subir. Ocupar propriedades que não cumprem sua função social, cujos proprietários são especuladores, donos de muitas outras propriedades que nada produzem e que não pagam impostos, é uma saída para garantir a dignidade de milhares de famílias que muitas vezes se veem despejadas, sem um teto para se abrigar. 

A Polícia Militar de Minas Gerais atua como braço armado do Estado que por sua vez está intrinsicamente ligado aos interesses de especuladores e exploradores da miséria do povo, age para impor medo e violência aos trabalhadores e trabalhadoras que se organizam por uma vida melhor.

O SINTET UFU expressa toda solidariedade à família e companheiras/os de luta de Daniquel para que a justiça prevaleça neste momento de dor! Todo apoio ao MTST e a ocupação Fidel Castro. 

Exigimos punição dos assassinos e seguimos em luta por melhores condições de vida e trabalho.

Daniquel, presente! 

Seguiremos sua luta!

 

Uberlândia, 05 de março de 2020

 

Coordenação Colegiada do Sintet-UFU

5 de março de 2020