Home » Notícias » Mundo »

Prédio do Almoxarifado UFU deixa trabalhadoras e trabalhadores apreensivos

Por Raissa Dantas

 

O SINTET-UFU acompanha, desde o início do mês de maio, as condições de trabalho da equipe que gere o Almoxarifado da UFU. Recebemos a solicitação de acompanhar as denúncias feitas sobre as condições estruturais do prédio, que fica ao lado da garagem oficial, e que se encontram com imensas rachaduras, gerando apreensão e angústia daquelas trabalhadoras e trabalhadores, que não sabem se o ambiente de trabalho é seguro para se permanecer.

Teto do banheiro feminino encontra-se completamente rachado, em todos os vincos com a parede

Nessa terça-feira, 15 de maio, a coordenação do sindicato realizou nova visita ao setor e registrou a edificação, constatando rachaduras e problemas de acessibilidade. Um ofício foi protocolado pelo SINTET-UFU no dia 25 de abril e foi reiterado em 10 de maio, então a Reitoria se comprometeu em dar um retorno até essa sexta-feira, 18 de maio, sobre o assunto.

O segundo andar inteiro do prédio foi esvaziado devido às rachaduras, que estão por todos os lados.

As condições do prédio são insalubres, a construção está degradada, com risco de iminente acidente fatal, estado precário com rachaduras nas paredes e teto, danos estruturais, fiação elétrica exposta, bem como outras condições de precariedade e aquelas tantas trabalhadoras e trabalhadores, inseguros sobre a segurança em trabalhar naquelas condições, precisam de respostas e ações efetivas para realizar seu ofício normalmente. O SINTET-UFU segue em alerta e vigília a respeito do caso, cobramos respostas da Prefeitura Universitária e da Reitoria da universidade. Em breve traremos novas atualizações para todas e todos.

A escada que dá acesso ao segundo piso está desencontrada do nivelamento do piso, causada por uma enorme rachadura na divisória.

16 de maio de 2018