Home » Notícias » Mundo »

Ato no HC esclarece o corte de insalubridade

Por Guilherme Gonçalves

Como atividade do dia de paralisação das técnicas e técnicos-administrativos em educação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), foi realizado na manhã dessa sexta-feira, 10, ato que esclareceu as questões referentes ao corte de insalubridade das trabalhadoras e trabalhadores da UFU. O evento aconteceu no saguão próximo aos relógios de ponto do Hospital de Clínicas.

Presente no ato, o advogado do sindicato, José Carlos Muniz explicou as ações promovidas pela administração superior da universidade que cortou o adicional de insalubridade das servidoras e servidores. Segundo afirmou o advogado, a administração da universidade cortou o benefício, porém, sem passar por uma análise dos locais insalubres.

Advogado frisou a importância das ações judiciais individuais das trabalhadoras e trabalhadores. (Imagem: Guilherme Gonçalves)

Quando questionado sobre o posicionamento da FASUBRA sobre o assunto, o advogado disse que a federação luta desde 2013 contra a Orientação Normativa (ON) que tenta suspender a todo custo à insalubridade. De acordo com ele, a ON já foi pauta de greve da FASUBRA, ações jurídicas já foram feitas e outros tipos de movimentações devem ser feitas sobre o assunto.

O jurídico do SINTET-UFU tem entrado com ações individuais requerendo o pagamento do adicional de insalubridade as servidoras e servidores. O advogado sugere ainda que trabalhadoras e trabalhadores se unam para que ações coletivas possam acontecer também.

A tarde, a partir das 14h haverá atividade de análise de conjuntura e de greve. O evento será no saguão da Reitoria, campus Santa Mônica.

10 de novembro de 2017